AS CONVICÇÕES DE REPRESENTAÇÃO DA BONECA BARBIE ESTEREOTIPADA E OS IMPASSES DAS QUESTÕES EM SER SUJEITO

Autores

Resumo

O objetivo deste ensaio consiste em analisar criticamente as proposições que se apresentam no filme da Barbie como forma de discussão dos impasses das questões em ser sujeito. A justificativa desse tema se torna pertinente na atualidade, uma vez que se coloca em evidência pontos críticos de discussão referentes à identidade do sujeito. As narrativas do filme indicam diversas contradições na representação do sujeito masculino e feminino, numa oposição em se estabelece o jogo de controle que ocorre entre o mandar e o obedecer. A metodologia utilizada encontra-se no campo da teoria crítica, tomando como aporte teórico o campo da Filosofia da Educação. A nossa conclusão é que a proposição crítica do filme Barbie se realiza parcialmente crítica, pois não radicaliza as questões do jogo de dominação na relação com o outro no sentido de atender plenamente a demanda por uma relação justa e igualitária.

Biografia do Autor

Rogério Rodrigues, Universidade Federal de Itajubá - UNIFEI

Graduação em Educação Física - UNESP 1987

Mestre em Educação - UNICAMP 1997

Doutor em Educação - UNICAMP 2004

Pós Doutor em Educação - USP 2017

Downloads

Publicado

2024-07-04