REVISITANDO A “CAVERNA” PARA EXPANDÍ-LA EM MÚLTIPLOS DISPOSITIVOS DE SIMULAÇÃO

Denise Azevedo Duarte Guimarães

Resumo


Este artigo assinala as similaridades entre as experiências “pré” e “pós-cinematográficas”, em seus diálogos tecnoestéticos com um amplo espectro de dispositivos de simulação. Neste momento, em que se discute metaforicamente a(s) “morte(s)” do cinema, investigamos como a cinematografia atual, paradoxalmente, recorda seu início. Reportamo-nos a quatro ‘instalações’ da Exposição Universal de Paris (1900), para compará-las a experimentos contemporâneos, denominados lato sensu como cinema expandido; bem como para relacioná-las a uma reinvenção do cinema, em suas designações mais recentes nas múltiplas telas.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.