O CONCEITO DE “CICLO REGIONAL” EM JEAN-CLAUDE BERNARDET: CONTRADIÇÕES CONCEITUAIS OU O EXIBIDOR COMO VILÃO DO CINEMA BRASILEIRO?

Jailson Dias Carvalho

Resumo


Jean-Claude Bernardet evidenciou-se, na metade dos anos 1990, como o principal crítico do conceito de “ciclo regional”. Contudo, tal autor não conseguiu esquivar-se do apelo que a ele foi endereçado pela produção, sobretudo, remetido pelos “ciclos regionais” de películas que irromperam pelo país em diferentes épocas e cidades. O conceito de “ciclo regional” do cinema brasileiro foi rechaçado por Jean-Claude Bernardet na obra Historiografia clássica do cinema brasileiro, e a ele foram opostas as “linhas de coerência” estabelecidas pelo cineasta Carlos Diegues. O seu exame denota as imperfeições conceituais e uma visão estreita do seguimento exibidor, considerando-o vilão do cinema brasileiro.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.